O agronegócio brasileiro é uma potência mundial e, a cada safra, nosso país se consolida como o maior exportador de soja em todo o globo, cujo protagonismo é evidenciado por diversos recordes. Entre 1973 e 2023, por exemplo, a produção de soja no Brasil cresceu mais de 1000%, enquanto a área de plantio aumentou 400%, segundo levantamento da Embrapa Soja.

Somente em 2023, o país exportou 101,3 milhões de toneladas de soja, conforme informações da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), representando um significativo aumento de 30,2% quando comparado a 2022. Esses bons resultados são o reflexo de investimentos contínuos, que acontecem desde meados do século passado.

Como o Brasil passou de importador para ser o maior exportador de soja do mundo?

Principal fonte de proteína de qualidade no mundo, a soja é base de rações animais e contribui para elevar o padrão de qualidade da carne bovina, suína e de aves. O Brasil é referência nesse contexto, por cultivar grãos com alto teor proteico. Conforme análise da Embrapa, o teor médio de proteína da soja nacional é de 36,69%, cerca de 2% acima da média dos países concorrentes. 

Nas décadas de 1960 e 1970, o Brasil vivia um intenso processo de industrialização e urbanização, com um expressivo crescimento econômico. O setor agrícola, por sua vez, produzia pouco e a maior parte do abastecimento interno de alimentos era obtida através da importação, já que faltavam tecnologias adaptadas à produção tropical e havia pouco conhecimento técnico difundido. 

Um estudo publicado em 1971 pelos pesquisadores Edward Schuh e Eliseu Alves, divulgado pela Embrapa, evidenciou a falta de conhecimento sobre os solos. “Muito pouco se sabe sobre a resposta destes solos às aplicações de fertilizantes. A capacidade de gerar e desenvolver novas variedades de altos rendimentos é limitada”, detalharam os pesquisadores.  

Para garantir segurança alimentar à população, que migrava do campo à cidade à época, o governo brasileiro instituiu políticas para aumentar a produção e realizou investimentos públicos em pesquisa, extensão e crédito rural subsidiado. A organização de produtores e de toda a cadeia produtiva foi de suma importância para que, a partir disso, a agricultura tivesse cada vez mais relevância no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. 

“Todo o esforço em tropicalizar esta cultura permitiu ao Brasil deixar de ser importador do grão, na década de 1970, para se tornar o maior produtor e exportador de soja no mundo. Isso tudo respaldado em ciência e inovação”, explica o chefe geral da Embrapa Soja, Alexandre Nepomuceno, em artigo publicado pela própria instituição. 

A tendência crescente da demanda por alimentos impulsiona, desde então, os sojicultores a buscarem alternativas para elevar os patamares de produtividade.

Influência de técnicas agrícolas

A partir de 1972, o Sistema de Plantio Direto (SPD), desenvolvido inicialmente na Inglaterra, chegou ao Brasil e revolucionou a agricultura. A técnica de semeadura, que visa diminuir o impacto da atividade no meio ambiente, possui três pilares: não revolvimento do solo (restrito à linha de semeadura ou covas para mudas), cobertura permanente com plantas vivas ou palhadas e a diversificação de plantas na rotação de cultivos.

O método foi usado pela primeira vez em Rolândia, no norte do Paraná, com o produtor Herbert Bartz, que ficou conhecido como o “pai do Plantio Direto” no Brasil, por conta de seu pioneirismo na adoção da tecnologia.

O uso da técnica colabora com a conservação do solo, redução do uso de água e aumento da produtividade nas lavouras, que pode chegar a 30%, se comparado ao sistema convencional, segundo estudos da Embrapa Soja. Em períodos com seca, a produção dobra em relação à lavoura sem o SPD. 

Também bastante difundido entre os produtores brasileiros que buscam otimizar o uso da terra e aumentar os patamares de produtividade, o método conhecido como integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) é outro aliado.

A ILPF reúne diferentes sistemas produtivos, agrícolas, pecuários e florestais em uma mesma área, trazendo benefícios mútuos para todas as atividades. Dados da Rede ILPF (associação público-privada que visa aumentar a adoção do método no Brasil), apontam que a área estimada com a técnica é de, atualmente, 17,42 milhões de hectares. 

Seu uso resulta em inúmeros benefícios, como a conservação do solo, redução da abertura de novas áreas, menor sazonalidade, diminuição do uso de mão de obra, maior eficiência no uso de recursos naturais, redução de custos e aumento da produtividade.

Impactos da boa relação comercial

A expansão nas exportações da soja nacional é também amplamente influenciada pela boa relação comercial do Brasil com diversos países. De janeiro de 2023 a março de 2024, o agro brasileiro conquistou 100 novas aberturas de mercado em 49 países. 

A diplomacia eficiente não fortalece apenas a imagem do Brasil como grande produtor e exportador de soja, mas também estimula seu crescimento econômico, facilitando o acesso a cada vez mais nações importadoras. 

Em síntese, o agronegócio brasileiro desempenha papel crucial na economia e na alimentação global. Sua trajetória reflete o compromisso do setor com o aprimoramento contínuo de técnicas e tecnologias que atendam a ampla demanda por alimentos, amparadas por processos sustentáveis. 

A sólida base científica, os investimentos estratégicos e a abordagem colaborativa entre governo, instituições de pesquisa, produtores e demais agentes do setor posicionam o Brasil como expoente global do agronegócio, cujo carro-chefe é a soja.

 

Gostou deste tema? Clique aqui e confira outros artigos sobre o agronegócio e o universo da soja! Veja também os nossos conteúdos exclusivos no Instagram, Facebook e YouTube.

Para encontrar a semente ideal para a sua área, acesse o portfólio 2024/2025 da Neogen.

Alejandro said: "Hola esto es una prueba de comentario".
A ferrugem-asiática da soja e os desafios da safra 2023/2024 - Blog Neogen sementes: Blog Neogen sementes said: "[…] vazio sanitário é uma das medidas fitossanitárias previstas no Programa Nacional de Controle da Ferrugem […]".
Técnicas e recomendações para combater as plantas daninhas da soja - Blog Neogen sementes: Blog Neogen sementes said: "[…] isso, quando falamos do manejo de doenças, pragas e daninhas, sempre devemos lembrar que o uso de sementes certificadas e de variedades recomendadas para cada região sojícola é […]".
Biotecnologia: o que é e qual a sua relevância para a soja - Blog Neogen sementes: Blog Neogen sementes said: "[…] alguns casos, o produtor reduz significativamente o uso de químicos, o que ainda contribui para uma produção mais sustentável para o meio […]".
Saiba mais sobre controle de qualidade de sementes de soja - Blog Neogen sementes: Blog Neogen sementes said: "[…] Nesse sentido, uma das etapas mais importantes da safra é a escolha das sementes. Em nosso blog, você já conferiu um conteúdo que aborda alguns detalhes para se atentar ao escolher a cultivar de soja ideal: clique aqui para rever. […]".
Por que a produtividade da soja varia? - Blog Neogen sementes: Blog Neogen sementes said: "[…] Clique e confira mais informações sobre Neoguia, uma ferramenta inovadora que agiliza o dia a dia … […]".
Perdas na colheita da soja: como evitá-las? - Blog Neogen sementes: Blog Neogen sementes said: "[…] Além disso, é de suma importância o uso de sementes certificadas, livres de patógenos e desenvolvidas com controle de qualidade. A escolha da semente ideal é a origem do bom andamento da safra. […]".
Conexões que geram resultado na safra 2023/2024 - Blog Neogen sementes: Blog Neogen sementes said: "[…] Clique aqui e confira um artigo completo que te ensina como aproveitar as possibilidades de Neoguia. Acesse neoguia.online e experimente agora mesmo! […]".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tags

Artigos relacionados

Assine nossa newsletter

    Sugestão de tema

      Assine nossa newsletter